sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Chega seu bobo! Prô não dá mais!!

Bulling - todos já ouvimos falar sobre isso e somos capazes de explicar direitinho o que é, mas e as crianças como lidam com isso e quando essa prática começa?

Enquanto as crianças estão na pré escola, 1o. ou 2o. ano as queixas são: 
_ Prô ele me chamou de boba!
_ Prô ele me empurrou!
_ Prô ela disse que não vai mais ser minha amiga!
Tudo isso acompanhado de choro e conversa dos pais com os professores, quando os casos se repetem várias vezes. Até aqui tudo é encaminhada como fase de adaptação da criança ao novo grupo social (amigos e escola)
A partir do 3o. ano esses casos não resolvidos começam a ganhar novas dimensões: 
- Prô ele me deu um soco!
_ Prô ele disse que vai me pegar no recreio!
_ Prô ela me empurrou e me xingou de .........
Agora a questão começa a ser tratada como indisciplina e ninguém fala das questões emocionais envolvidas e o quanto elas podem acarretar em novas situações no futuro breve. Então nas séries seguintes se ouve:
_ Prô eu bati nela sim, pois vivem dizendo que sou ridícula, que meu cabelo é seco, que minha roupa é velha!
_ Prô eu chutei pois todo dia ele me empurra e diz que sou baixinho ou gordinho. 
Daí começamos a tratar dessas questões como BULlYNG e nem percebemos o quanto essa criança e todos os envolvidos estão abalados emocionalmente.
É comum nesta fase as escolas passarem vídeos ou convidar palestrantes para falar sobre o assunto com as crianças, mas e quando eles mesmos não conseguem reconhecer que estão cometendo ou sendo vítimas de bullyng ou qual a proporção que isso pode chegar?


Dê um basta 
"O bullying acontece quando uma criança ou adolescente intencionalmente diz ou faz algo para prejudicar um(a) colega que, por sua vez, tem dificuldade para se defender. É um padrão de comportamento agressivo que ocorre entre pares e envolve ações indesejadas, negativas e repetidas ao longo do tempo. O bullying implica um desequilíbrio de poder ou força.
Na América Latina, cada vez mais estudos sobre o bullying mostram que se trata de um problema crítico e sério em níveis individual, escolar e social. Uma pesquisa recente mediu a prevalência do bullying nessa região, em comparação ao resto do mundo, e concluiu que a América Latina apresenta os níveis mais elevados de bullying escolar"


Pesquisando encontrei um site com material disponível e muitas explicações interessantes tanto para pais, professores e crianças. www.chegadebulling Acesse aqui 

Se essa situação não parar ainda na fase dos 8 a 11 anos, a situação pode se agradar e tomar dimensões na WEB via redes sociais. 
Chega de Bulling
Os pais, professores e todos os funcionários da escola têm a responsabilidade de se unir para tornar as escolas ambientes livres de violência e de bullying. Como um adulto – seja no papel de pai ou de funcionário da escola –, você pode fazer muito para acabar com o bullying. A campanha "Chega de bullying, não fique calado" precisa do envolvimento dos adultos por meio de muito diálogo e com o aprendizado de estratégias efetivas, o estabelecimento de regras claras e vigilância. As crianças precisam saber que você está presente para guiá-las e protegê-las. Elas precisam de adultos que identifiquem o bullying rapidamente e intervenham de forma confiante e consistente. As crianças precisam de orientações práticas e admiram adultos com os quais podem conta

É importante levar essa conversa para a escola como tema das reuniões de pais ou entre os funcionários da instituição.
Vamos dar um basta já!


Beijocas
Cris chabes

Nenhum comentário: