quarta-feira, 28 de abril de 2010

Familia e Escola, uma parceria que precisa existir.

Há dois dias atráz logo que cheguei na escola fui recepcionada por uma pai de aluno que ainda não compreende muito bem o trabalho que é executado em sala de aula, e por conta disso ele não entende o porque seu filho tem dificuldades de aprendizagem.
"Professora, disse ele, pretendo contratar uma professora particular para ensinar meu filho a ler!"
"Bom dia, Pai o senhor tem todo o direito de buscar ajuda na educação de seu filho, embora a escola e eu como professora dele, estamos trabalhando neste sentido"."
Antes mesmo que o pai questionasse meus métodos ou a escola, comentei que um dos motivos de seu filho estar com dificuldades na aprendizagem era o número excessivo de faltas, citando alguns exemplos de dias em que a criança faltou (como por exemplo nos dias que sucederam o feirado de 21/04 - ao que ele alegou acreditar que a escola emendaria o feriado, ou então toda segunda feira que a criança não comparece pois o pai não consegue tempo para trazê-lo).
Sem saída o pai justificou que ele próprio tinha dificuldades na escola quando criança.
Enfim, pensei: "Quais sentimentos compreendem a relação professor/aluno/família/escola?"

É compreensível a ansiedade durante o período da alfabetização. Eles querem ver seus filhos lendo ainda no primeiro bimestre. Mas não compreendem que esse processo é lendo e precisa ser cercado de incentivo e paciência para que essa construção seja feita pela criança no tempo dela.
A confiança da família no trabalho realizado na escola é fundamentalmente importante para o professor, pois essa  parceria contribui para que o aprendizado ocorra de forma plena.

Situações como essa acontecem sempre em diferentes escolas e com diferentes professores.

É preciso integrar a familia à escola e ao processo de construção da alfabetização afim de tornar a sociedade educativa, do ponto de vista social, cultural e politico.

Nenhum comentário: